CONSULTORIA – BANNER1 (2)
CONSULTORIA – BANNER 4 (2)
CONSULTORIA – BANNER3 (2)

Consultoria & Treinamentos

MT Consultoria empresa Mato-grossense, atuando com o objetivo de atender à realidade de cada empresa, identificando oportunidades de melhorias, utilizando como referência requisitos legais e/ou normas de Certificação. Implantamos de Sistema de Gestão da Qualidade e Processos na indústria de alimentos - Segurança do Alimento (BPF, APPCC, ISO22000), Gestão ambiental e Gestão da Qualidade em geral.

Atendemos


Indústrias e comércios em geral que buscam se adequar as normas legais e um diferencial no mercado aplicando Sistema de Gestão da Qualidade Segue alguns segmentos atendidos.

  • Frigoríficos (bovinos, Suínos e Aves)
  • Laticínios
  • Granja de Ovos
  • Embutidos e industrializados em geral
  • Fábrica de ração
  • Produção de Mel
  • Indústria de Pescado
  • Indústria plástica (embalagens, etiquetas)
  • Engarrafamento de água mineral
  • Usinas de Açúcar
  • Usinas beneficiadoras de grãos
  • Fábricas de Balas e Doces, Polpas
  • Cerealista, Chocolates
  • Temperos
  • Sorvetes
  • Panificação, Supermercados, Restaurantes, Cozinhas industriais, lanchonetes, Hotéis

Serviços

A MT Consultoria atua com objetivo de oferecer qualidade nos serviços prestados, ética, sigilo, com a missão de implementar sistemas para agregar valor a empresa.

Sugestão e orientação quanto  às estruturas pertinentes à planta baixa e decidimos o posicionamento das instalações, equipamentos e pessoal de maneira organizada.

RDC 216

O Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação, aprovado pela Resolução – RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004, abrange as condutas que devem ser adotadas nos serviços de alimentação, a fim de garantir as condições higiênico-sanitárias do alimento preparado.

A implantação das Boas Práticas se resume em adequar na prática, a aparência das instalações, procedimentos de higiene pessoal, de superfícies e do ambiente; avaliar e garantir a potabilidade da água utilizada; orientar para os procedimentos do manejo do lixo e outros resíduos e para o controle de pragas; apropriar os procedimentos de calibração de equipamentos de medição; garantir a seleção das matérias-primas e fornecedores; orientar os processos produtivos quanto à segurança dos alimentos desde o recebimento até a distribuição, ensinando a aplicar critérios adequados em cada etapa.

Na implantação também são elaborados os Procedimentos Operacionais Padrão e o Manual de Boas Práticas exigidos pela Legislação Sanitária. A implantação desta ferramenta permite a comprovação da qualidade dos serviços e, consequentemente, a credibilidade junto ao mercado.

ISO 14001

A ISO 14001 exige que as empresas se comprometam com a prevenção da polução e com melhorias continuas, como parte do ciclo normal de gestão empresarial.

A certificação ISO 14001 – Sistemas de Gestão Ambiental (SGA) permite-lhe demonstrar o seu compromisso com a proteção do meio ambiente, reforçando a sua imagem institucional e acompanhando a constante evolução do mercado.

A conformidade com a ISO 14001 assegura à sua Organização um uso racional de energia e recursos, alem da redução dos custos ao longo do tempo. Desta forma, a Certificação do seu Sistema de Gestão Ambiental ajudará a sua Organização a desenvolver e melhorar a performance.

– ISO 9001

Os clientes estão cada vez mais conscientes da Qualidade e esperam que os fornecedores satisfaçam pró-ativamente as mais altas exigências de qualidade de produtos e serviços. Querem esta informação antecipadamente, de forma a assegurar que a sua Organização continuará a satisfazer as suas necessidades a curto e médio prazo. É um desafio, mas também uma oportunidade da qual as Organizações podem tirar proveito.

A ISO 9001 é uma norma de sistema de gestão que permite as empresas em primeiro lugar verificar a consistência de seus processos, medir, monitorá-los com o objetivo de aumentar a sua competitividade e com isso assegurar a satisfação de seus clientes.

A ISO 9001 está baseada em oito princípios de gestão da qualidade:

1.      Foco nos Clientes;

2.      Liderança;

3.      Envolvimento das Pessoas;

4.      Abordagem por Processos;

5.      Abordagem a Gestão através de um Sistema (SGQ);

6.      Melhoria Continua;

7.      Abordagem a Tomada de Decisões Baseada em Fatos;

8.      Relações com Fornecedores com Benefícios Mútuos.

ISO/ IEC 17025

A norma ISO / IEC 17025:2005 especifica os requisitos gerais para a competência em realizar ensaios e / ou calibrações, incluindo amostragem. Ela cobre ensaios e calibrações realizados utilizando métodos normalizados, métodos não normalizados e métodos desenvolvidos pelo laboratório.

A norma ISO/IEC 17025 diz respeito ou está relacionada com a COMPETÊNCIA dos Laboratórios e por isso é a entidade regulamentadora que realiza as auditorias e atribui o credenciamento ao Laboratório.

Para o caso de laboratórios de Ensaios e Calibração de instrumentos, esta atividade é realizada pelo INMETRO e para os laboratórios clínicos pela ANVISA.

A Análise dos Perigos e Pontos Críticos de Controle, em inglês Hazard Analysis and Critical Points (HACCP) consiste numa abordagem sistematizada e estruturada de identificação de perigos e da probabilidade da sua ocorrência em todas as etapas da produção, através da definição de medidas de controle. A origem deste sistema está relacionada à NASA e à necessidade de fornecimento de alimentos seguros aos astronautas. O sistema foi desenvolvido pela empresa norte americana Pillsbury em 1960 e, a partir de 1971, começou a ser utilizado pela indústria alimentícia.

PRINCÍPIOS DO SISTEMA APPCC

O Codex Alimentarius e o NACMCF (National Advisory Committee on Microbiological Criteria for Foods) adotaram sete princípios para caracterizar a sequência lógica de elaboração de planos APPCC / HACCP.

SETE PRINCÍPIOS

1 – Análise dos perigos e medidas preventivas:

2 – Identificação dos pontos críticos de controle (PCCs):

3 – Estabelecimento dos limites críticos:

4 – Estabelecimento dos procedimentos de monitorização:

5 – Estabelecimento de ações corretivas:

6 – Estabelecimento dos procedimentos de verificação:

7 – Estabelecimento dos procedimentos de registros:

 

 

A FSSC 22000 é um modelo de certificação baseado na integração dos sistemas de gestão de segurança de alimentos ISO 22000 e da especificação ISO/TS 22002-1. Esse modelo é apoiado pela CIAA (Confederation of the Food and Drink Industries of the European Union) e sua implementação é aprovada pela GFSI (Global Food Safety Iniciative).

Enquanto a ISO 22000 é uma ferramenta de gestão de negócios voltada para controlar e reduzir perigos e riscos da segurança de alimentos e para assegurar a conformidade do produto, a ISO/TS 22002-1 é mais focada para atender exigências específicas dos chamados PPR´s (Pré requisite Programs), voltados ao controle dos riscos de segurança dos alimentos dentro dos processos de manufatura.

A FSSC 22000, união dos dois programas, foi desenvolvida para os fabricantes de alimento que fornecem ou planejam fornecer seus produtos para os principais varejistas de alimentos ou grandes empresas do setor.

As empresas já certificadas conforme a ISO 22000 precisarão somente uma revisão adicional para adequar-se ao PAS 220, e assim obter a certificação FSSC 22000. Programas como implementados como BPF ou HACCP também podem ser utilizados como base para o desenvolvimento dos elementos combinados da ISO 22000 e do PAS 220.

 

As boas práticas de fabricação são um conjunto de medidas que visam a garantia da qualidade higiênico sanitária do alimento a ser oferecido aos consumidores, com base em legislações vigentes. Tendo isso em vista, sua implantação são requisitos essenciais para quem quer oferecer um produto diferenciado e de acordo com as obrigações legais.

O Manual é um documento exigido pela Inspeção Sanitária à todas as empresas que comercializam alimentos e bebidas, refletindo a realidade de cada empresa, sendo por isso exclusivo e intransferível. Contém informações como a descrição das operações de controle higiênico –sanitário, noções de estrutura do local, manutenção e higiene das instalações e equipamentos, capacitação e higiene/saúde dos manipuladores de alimentos, visando a garantia de qualidade do alimento preparado.

Os programas de Auto Controle representam a responsabilidade da empresa com o seu cliente. Atualmente a implantação destes programas é uma exigência legal em diversos segmentos e demonstra a confiabilidade no processo. A empresa consegue assegurar a qualidade de seus produtos e serviços através de seus monitoramentos e verificações. Os programas de Auto Controle exigidos atualmente podem ser assim divididos:
Manutenção das instalações e equipamentos industriais;
Vestiários e sanitário;
Iluminação;
Ventilação;
Água de abastecimento;
Águas residuais;
Controle integrado de pragas;
Limpeza e sanitização (PPHO);
Higiene, hábitos higiênicos e saúde dos operários;
Procedimentos Sanitários das Operações;
Controle da matéria-prima, ingredientes e material de embalagem;
Controle de temperaturas;
Calibração e aferição de instrumentos de controle de processo;
APPCC – Avaliação do Programa de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle;
Testes microbiológicos;
Certificação dos produtos exportados;
Específicos de cada segmento;

Rotulagem é a maneira utilizada pelo fabricante para comunicar o consumidor.

Na embalagem devem constar informações básicas exigidas pelo Código de Defesa do Consumidor, assim como, obedecer às legislações específicas dos diferentes órgãos regulamentares: Ministério da Agricultura e Abastecimento, INMETRO, ANVISA, em se tratando de produto para mercado externo, deve-se ainda avaliar as legislações específicas do País a que se destina o produto.

A Rotulagem e a solicitação de Registro de produto devem-se também, consultar as legislações vigentes, elaborando a documentação necessária para que o Registro seja aprovado junto ao órgão legal correspondente.

Realizamos consultoria para aprovar o processo de Rotulagem e Registro de Produtos.

  • Assessoria às empresas perante as fiscalizações

Realizamos todo acompanhamento necessário das empresas junto ao MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – SIF, Agencia Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA e Serviços de Inspeção Estaduais ou Municipais – para implantação e implementação do Sistema de Qualidade, realizando orientações para adequação.

Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde,Meio Ambiente e Qualidade.

É  um sistema de avaliação de segurança, saúde, meio ambiente e qualidade, direcionado a avaliação de operadores logísticos que atendem a indústria química.

A indústria química utiliza em larga escala os serviços logísticos oferecidos por terceiros para armazenar, manusear e transportar matérias-primas, intermediários e produtos químicos industrializados.

As empresas químicas precisam ter garantias de que essas operações são conduzidas de maneira segura, com qualidade e com o devido cuidado em relação à segurança dos funcionários, do público e do meio ambiente.

Com a aplicação do SASSMAQ torna-se mais ágil a seleção de uma prestadora de serviços de logística e valoriza a imagem da indústria por espelhar sua preocupação com a redução de riscos nas operações de transporte.

Para os prestadores de serviços de logística, a aplicação do sistema traz como benefícios a redução de custos, decorrentes do uso de um único sistema de avaliação reconhecido pela indústria química, e um importante diferencial de mercado pela comprovação de sua capacidade para operações seguras com produtos químicos.

• Boas Práticas de Fabricação
• Gestão da Qualidade e ISO 9001
• Gestão de Processos e Indicadores de Desempenho
• Gestão Ambiental e ISO 14001
• Programas de Autocontrole
• APPCC
• ISO 22000 e Gestão da Segurança Alimentar

Faça um orçamento sem compromisso!

Contato

Depoimentos de Clientes

Clientes e Parceiros

Fale Conosco

Entre em contato conosco, responderemos em breve.

Rede Sociais